Confira algumas opções gastronômicas para a Semana Santa em Brasília

 

Risoto de lagosta e limão siciliano_foto (4)

Tradição religiosa milenar, a Semana Santa é marcada por alguns rituais e costumes relacionados, inclusive, à gastronomia. Para atender a quem não dispensa carnes brancas nessa época, alguns endereços de Brasília oferecerão, de 14 a 16 de abril, pratos com sabores característicos do período. Para a Páscoa, há delícias como colombas pascais, lagosta e chocolates.

 Sobremesa_Rapport Café (1) (1).JPG

Na Sexta-Feira da Paixão (14/4) e no Sábado de Aleluia (15/4), o Restaurante Universal servirá um prato especial e nobre inspirado na Páscoa. No almoço e no jantar, a chef Mara Alcamim preparará um Risoto de lagosta com limão siciliano, para cristão nenhum botar defeito. A elaboração sairá a R$ 99,00 (a porção individual).

Risoto de lagosta e limão siciliano_foto (5)

 No Rapport Cafés Especiais e Bistrô, o confeiteiro Erasmo Brasil criou uma sobremesa especial para a Páscoa: o Chocolate Tudo – casquinha de chocolate meio amargo recheada com brigadeiro ao leite e coberta com palha italiana. Ele entrou no cardápio no último dia 6 e ficará disponível o mês inteiro, a R$ 13,00.

 Páscoa à moda italiana – Para quem preza pela tradição e pães artesanais, uma opção saborosa é a Colomba Pascal da Panetteria D’Oliva. Trata-se de um pão doce e enfeitado, em forma de ave -, um dos símbolos da data cristã. Em italiano, a palavra colomba significa “pomba”, mas, na Páscoa, época em que se celebra a ressurreição de Jesus Cristo, o pão representa o Espírito Santo e a paz.

Felipe Oliveira_PanetteriaDOliva_FotoRener Oliveira (13).jpg
Nos últimos anos, a Colomba Pascal já é encontrada à venda no Brasil e começa a se tornar tradição nas manhãs de Páscoa, assim como o panettone no Natal. Sua massa tem sabor semelhante ao do panettone e é rica em ovos, com longa fermentação e sabor delicado. Na Panetteria D’Oliva, o chef boulanger Felipe Oliveira preparou duas opções: de Frutas secas (tâmaras, damasco, figo turco seco e nozes) e de Chocolate, a R$ 29,00 (440g) cada.

Frolá_RenerOliveira (4).jpg
Outra sugestão é o pão frolá, vendido apenas sob encomenda. Sua origem vem da massa frolla (em italiano), muito utilizada em tortas recheadas com doces. No centro da Itália, a frolla ganhou versões adaptadas à massa de pão e com recheios salgados, elaborados com embutidos e vegetais.  Na Panetteria D’Oliva, o frolá é recheado com muçarela, parmesão, tomate seco, calabresa, berinjela e azeitonas pretas, a R$ 60,00 o quilo.

 Colomba_de_Nozes_e_Figos_RenerOliveira.jpg

Todos os produtos estarão disponíveis para pronta entrega, mas quem quiser garantir pode encomendar com antecedência. As Colombas devem ser pedidas até sexta-feira (14/4) no fim do dia; já o pão frolá e a focaccia podem ser encomendados até um dia antes, no sábado (15/4).

Serviço:

Restaurante Universal

CLS 210, Bloco C, Loja 18, Asa Sul, Brasília-DF; (61) 3443-2089. De segunda a quinta-feira, das 12h às 15h e das 19h à 0h. Sextas e Sábado, das 12h às 16h e das 19h à 1h.

Rapport Cafés Especiais e Bistrô

CLS 201, Bloco B, Loja 9, Asa Sul – Brasília/DF. Reservas: (61) 3322-0259. De segunda a quinta-feira, das 12h às 22h; às sextas-feiras, das 12h às 23h. Sábado, das 14h às 23h. (ATENÇÃO: No dia 14 de abril, a casa estará fechada, mas abre no sábado (15/4) normalmente)

Panetteria D’Oliva 

ÁGUAS CLARAS – Rua das Figueiras, Lote 2/4, Loja 14 – (61) 3083-8214. De terça a sábado, das 9h às 22h. Domingo, das 9h às 20h.

GUARÁ II – QE 26, Bloco B, Loja 22; (61) 3083-8213. De terça a sexta, das 9h30 às 19h. Sábado, das 9h30 às 18h. Domingo, das 9h30 às 17h.

Edição: Su Maestri

Imagens: Rener Oliveira

Piantella resgata tradicionais receitas de bacalhau para a Semana Santa

piantas 1.jpg
Bacalhau da Vovó

O Restaurante Piantella, famoso reduto político de Brasília e das grandes decisões da republica por mais de 30 anos, não para de renovar, e agradar sua  grande clientela.  A decoração elegante e acolhedora faz de cada refeição uma festa absoluta!

slide2-400x270

No menu tradicional, a impecável cozinha  franco-italiana domina os pedidos da semana, porém,  aos  finais de semana o restaurante abre as portas para famílias inteiras que desejam degustar os pratos  tradicionais da casa como, a feijoada de sábado e o cozido de domingo.  Tudo muito familiar e contagiante, inclusive ser recebida pelo  staff  que está na casa a muitos  anos como, chef Agenor,  maître Chico,  e tantos outros, nos dá a sensação de estarmos em casa.

chef agenor.jpg
Chef Agenor Gomes

E pensando na Pascoa, uma data especial para a família,  o chef Agenor do Piantella, resgatou duas tradicionais  receitas que serão servidas na Semana Santa: o Bacalhau da Vovó e a Lasanha de Bacalhau.

piantas 5

O Bacalhau da Vovó é o resgate da simplicidade da cozinha familiar, com aromas e sabores incríveis. A montagem do prato leva postas generosas de bacalhau, couve, batatas, cebolas, cenouras, pimentões vermelhos e amarelos, azeitonas pretas e verdes, além de ovos. A finalização do prato leva  molho de tomates frescos e azeite extra virgem, e levado ao forno.

Escolhi para a harmonização o vinho  Domaine Du Haut Perron Sauvignon, este é um 100% Sauvignon Blanc de tonalidade amarelo-palha brilhante e muita tipicidade no nariz: maçã verde, flores brancas e marcantes notas vegetais. Esse perfil aromático e o grande frescor na boca fazem deste vinho um ótimo companheiro para harmonizar o Bacalhau da Vovó.

FullSizeRender (3)
Lasanha de Bacalhau

A divina Lasanha de Bacalhau, é quase um suflê de tão leve. A massa finíssima é preparada na casa com ingredientes de altíssima qualidade o que torna a massa leve e delicada. O recheio é preparado com lascar finas de bacalhau em moho cremoso, que vai ao forno para gratinar.

saint_sid.jpg

O prato pode ser harmonizado com o vinho Saint  Sidoine Rosé,  de cor rosa claro e ligeiramente salmonado. Este vinho é caracterizado pela elegância e delicadeza, com aromas de pêssego, morango e notas florais. No paladar, se caracteriza por seu equilíbrio e sabor rico, com um bom comprimento e uma nitidez perfeita. Harmonização excelente para a delicada Lasanha de Bacalhau.

FullSizeRender (4).jpg

A sobremesa tradicional do Piantella,  a  goiabada cascão morninha  com sorvete de queijo é a pedida certa para finalizar essa maravilhosa refeição!

Restaurante Piantella

CLS 202 BLOCO A LOJA 34 – ASA SUL

JANTAR DE 19:00 ÀS 00:00. DOMINGO: ALMOÇO DE 12:00 ÀS 15:00.

Reservas:  +55 (61) 3224-9408.

Edição e fotos: Su Maestri

963730_736025869760121_1590637826_o

“Experiência Terroirs do Brasil”: Miolo apresenta seu novo curso

unnamed (2).jpg

Pioneira em promover e difundir conteúdo de qualidade sobre o mundo dos vinhos, a vinícola Miolo anuncia a programação do novo curso ‘Experiência Terroirs do Brasil’, que vai proporcionar uma viagem no universo dos vinhos e espumantes.

 O programa conta com um dia dedicado à apresentação de conceitos do mundo vitivinícola, análise sensorial e, claro, degustação e harmonização. Durante a Experiência Terroirs do Brasil, os participantes irão degustar vinhos dos principais terroirs brasileiros onde a Miolo desenvolve seus quatro projetos: Vale dos Vinhedos (Vinícola Miolo), Campanha Meridional (Vinícola Seival), Campanha Central (Vinícola Almadén) e Vale do São Francisco (Vinícola Terranova).

 Eles também vão passar por conceitos de viticultura, visitarão os vinhedos e as modernas instalações da vinícola, além de aprenderem sobre o serviço do vinho.

 “A Miolo se preocupa com a informação e a formação do consumidor, do apreciador e doprofissional do vinho. No nosso novo curso os alunos vão além do ato de degustar e analisar tecnicamente um rótulo. Queremos que ele expanda seus conhecimentos sobre o vinho. Por isso, incluímos uma aula que trata de uma das grandes conquistas do setor, que é o selo de Denominação de Origem Vale dos Vinhedos”, explica Adriano Miolo, superintendente do grupo, se referindo à primeira região certificada do Brasil com um selo que indica que o vinho foi produzido sob normas que preservam sua identidade e garantem sua altíssima qualidade – assim como acontece na região francesa de Champagne.

 Toda a intensa programação é conduzida por enólogos e sommeliers da Miolo. O investimento para o curso é de R$ 350,00 por pessoa e o valor pago inclui material didático de apoio, almoço, taça personalizada da vinícola e certificado de participação. O horário do curso é das 9 às 17h30 e em 2017 as datas programadas são: 10 de junho, 12 de agosto, 21 de outubro e 9 de dezembro.

SERVIÇO

Curso ‘Experiência Terroirs do Brasil’

Vinícola Miolo: RS 444 Km 21 / Linha Leopoldina / Vale dos Vinhedos /

Bento Gonçalves/RS

Valor: R$ 350,00 por pessoa

Horário: 09 às 17h30

Datas em 2017: 10 de junho, 12 de agosto, 21 de outubro e 9 de dezembro

Contatos para reservas e mais informações: (54) 2102-1540

*Transporte não disponibilizado.

Edição: Su Maestri

963730_736025869760121_1590637826_o

Imagem: Divulgação

 

Vinho brasileiro será tema da primeira prova fora do estúdio de MasterChef

Ana Paula Padrão, Henrique Fogaça, Paola Carosella e Erick Jacquin - Crédito Carlos Reinis, Band (1).jpg

Episódio gravado em municípios da Serra Gaúcha será exibido na próxima terça-feira, 4 de abril. Três rótulos verde-amarelos representarão a diversidade da vitivinicultura nacional

 Os fãs da vitivinicultura brasileira terão motivos especiais para assistir o próximo episódio de MasterChef Brasil. Na noite de terça-feira, 4 de abril, irá ao ar a primeira prova coletiva fora do estúdio desta temporada. E o local não podia ser mais apropriado para elaboração de um menu harmonizado: os vinhedos da Serra Gaúcha, região responsável por cerca de 90% da produção nacional.

Convidados - Crédito Carlos Reinis, Band.jpg

Gravada nos municípios de Bento Gonçalves, Farroupilha e Pinto Bandeira, no interior do Rio Grande do Sul, a prova desafiará os 20 competidores a prepararem pratos típicos italianos e alemães, que deverão ser acompanhados com rótulos verde-amarelos. Três vinícolas serão as responsáveis por representar a diversidade e qualidade da vitivinicultura nacional no maior talento show da televisão brasileira: Aurora, Casa Perini e Casa Valduga.

Time azul - Crédito Carlos Reinis, Band.jpg

Nos episódios dos dias 14 e 21 de março, o programa deu os primeiros sinais de que a bebida de Baco estaria presente nesta temporada. As paisagens de vinhedos e de uma prova coletiva, junto com a narração da Ana Paula Padrão informando sobre a gravação de um episódio em uma “típica vinícola gaúcha” deram as dicas iniciais da novidade. Também, no início do mês, os jurados da atração, Henrique Fogaça, Paola Carosella e Erick Jacquin, postaram fotos em locais da Serra Gaúcha.

Time vermelho - Crédito Carlos Reinis, Band.jpg
No programa de ontem (28) foi possível ter mais detalhes de como será a prova entre os times azul e o vermelho. O grupo irá preparar um almoço para 80 “exigentes” convidados. Assista a última parte do episódio na íntegra: https://youtu.be/VDB4_fLeo3Y

O MasterChef é transmitido pela Band às terças-feiras, às 22h30min, com exibição simultânea no site e no aplicativo da emissora para smartphones, sendo também reproduzido pelo Discovery Home & Health, nas sextas, às 19h20min, com reapresentação aos domingos às 21h45min.

Edição: Su Maestri

963730_736025869760121_1590637826_o

FOTOS
Legenda:
Episódio foi gravado nos municípios de Bento Gonçalves, Farroupilha e Pinto Bandeira
Crédito:
Carlos Reinis/Band  

Projeto Winemaker em sua 5ª edição movimenta Grupo Miolo

 aehtrrjnstymdyu.jpg

Idealizador do único curso da América do Sul destinado à formação de enólogos amadores, o Grupo Miolo anuncia a chegada da 5ª turma do seu pioneiro Projeto Winemaker: Na última semana, a vinícola recepcionou 20 aprendizes de diversas regiões do Brasil para participar da terceira etapa do intenso programa de aulas para a elaboração do próprio vinho.

Conduzido por Adriano Miolo, enólogo da Vinícola Miolo, e desenvolvido pela Escola do Vinho, o programa tem como principal objetivo proporcionar uma experiência completa aos apaixonados pelo universo do vinho e é formado por quatro encontros (elaboração de vinho tinto, maturação das uvas, colheita, definição do corte e envelhecimento).

awinemaker-e1470688402746

Neste terceiro encontro, que acontece durante o período da safra, os aprendizes irão participar de todo o processo realizando colheita de uvas, seleção manual dos cachos, adição do SO2, pé-de-cubade enzimas de outros produtos enológicos, além de análises e degustações.

hotel_-e_spa_do_vinho.jpg

Durante o período das aulas, os participantes permanecem hospedados no luxuoso Hotel e SPA do Vinho Caudalie, que fica em frente à Miolo. Além das atividades inerentes ao curso, participam também de degustações especiais, jantares e almoços temáticos e harmonizados.

O vinho elaborado através do programa Winemaker é um Merlot, que pode receber em seu corte outros vinhos, a serem definidos pelo grupo. O vinhedo exclusivo Winemaker é uma das melhores parcelas do vinhedo da família e está localizado dentro do Lote 43, na região demarcada do Vale dos Vinhedos.

Informações para a imprensa: CH2A Comunicação

Direção: Alessandra Battochio Casolato – alessandra.casolato@ch2a.com.br

Coordenação: Magaly Corgosinho – coordenadoria@ch2a.com.br

Tel.: +55 11 3253.7052 | +55 11 9 9239 0569

Assessoria de imprensa | Textos e Conteúdo | Eventos

Edição: Su Maestri

963730_736025869760121_1590637826_o

 

Vinhos e Turismo em Bordeaux com a Cris Sigrist

 

photo.jpg
Cris Sigrist

Tive o prazer de conhecer essa grande profissional em um Wine Dinner  que aconteceu em Brasília em  2014, onde apresentou cinco dos mais pontuados Grands Crus de Bordeaux. A desenvoltura e conhecimento de Cris Sigrist  me chamou a atenção e fiquei fascinada com suas explanações sobre  os grandes vinhos de  St Julien, Margaux, Saint-Emilion, Pomerol e Sauternes.  Desde então, estreitamos nossos laços de amizade e já nos encontramos outras vezes, consagrando uma grande  amizade com as bençãos de Baco.

17204338_1616564851706214_1027273725_n.jpg
Wine Dinner  Grands Crus de Bordeaux

Conheça o perfil de Cris Sigrist, especialista em vinhos bordalêses,  correspondente do Blog Vinho Capital, que nos brindará com matérias sobre o turismo e os famosos vinhedos de Bordeaux/França, onde reside e recebe brasileiros para temporadas de grandes descobertas.

vinhedos de sauternes
Vinhedos de Sauternes

“Geralmente me perguntam como vim parar no mundo do vinho… Acho que esse processo foi acontecendo da forma mais natural possível. Tenho um lado hedonista e o vinho sempre fez parte dos prazeres cotidianos.

hbn.jpg

Ainda no Brasil, casei-me com um Bourguignon e de tabela, ganhei um sogro « Chevalier du Tastevin », a mais importante confraria da Bourgogne, que me influenciou bastante. Pouco a pouco, o vinho, sempre presente em minha vida, foi se tornando um produto que atiçava cada vez mais minha curiosidade. Comecei a devorar livros, visitar vinícolas, degustar vinhos do mundo inteiro, na eterna busca de desvendar seus segredos e acabei me apaixonando mais e mais por este mundo.

degustação em Saint-Estephe
Degustação em Saint-Estèphe

Em 2005 minha família e eu acabamos nos mudando para a França, mas especificamente para a região da Champagne, e claro, nossos vizinhos e amigos eram viticultores, bem generosos e faziam questão de compartilhar conosco, seus conhecimentos enológicos. Há mais de dez anos aterrisamos e escolhemos Bordeaux para ser o nosso lar.

cris sgrist

Aqui, diante deste incrível vinhedo, assumi de corpo e alma, meu lado enófilo. Em 2011, tive a sorte de trabalhar, num château da AOC Pessac-Léognan, e que aprendizado ! Nesta mesma época, muitos brasileiros estavam visitando a cidade e, como tinha feito antes uma formação como guia turística, comecei a acompanhá-los na descoberta das diversas regiões, que formam o vinhedo bordalês.

Pouco a pouco fui conhecendo as propriedades e também, os proprietários dos châteaux. E ao longo desses anos, fui me familiarizando com os diversos terroirs, que fazem os inúmeros estilos dos vinhos de Bordeaux, assim como os vinhedos de outras regiões do oeste da França. Há alguns anos atrás, quis me especializar em vinhos de Bordeaux, para isso, voltei « ao banco da escola » encadeei algumas formações (Ecole du vin, WSET, CAFA, etc..), participei de muitas palestras e seminários, e confesso que continuo aprendendo todos os dias.

tumblr_inline_of8zaoAriS1ux6b73_400.png

Atualmente me sinto muito mais a vontade, para além de acompanhar os visitantes na descoberta do vinhedo bordalês, poder compartilhar o que aprendi, sobre esse vinhedo e seus vinhos excepcionais, através de masterclasses e wine-dinners, participando como jurada nos diversos concursos de vinhos, montando a carte de vinhos de restaurantes, ou simplesmente aconselhando os consumidores finais, a escolherem os vinhos de Bordeaux, conforme seus gostos.

Claro que, a imersão de uma mulher, num mundo que antes era bem masculino, exige que você faça as suas provas, mas com humildade, perseverança e muita ética, as pessoas acabam confiando em seu trabalho. Apesar de muita dedicação e alguns sacrifícios, trabalhar no universo do vinho é uma escolha e ao mesmo tempo uma grande chance. Como digo sempre, infelizmente não caí num barril quando criança, mas tive a sorte de cair, no momento certo, em Bordeaux”.

Cristina Sigrist – Vinhos e Turismo França – Brasil

http://www.vinhos-turismo-bordeaux.com/

Facebook: Cristina Sigrist

whatsApp: + 33 (0)6 23 43 04 63

Edição: Su Maestri

Fotos: Cris Sigrist

Dolce Far Niente lança menu executivo com rodízio de guarnições

 

Dolce Far Niente - Filé ao molho de mostarda_Foto de Rener Oliveira Fotografia (2).jpg A Dolce Far Niente – famosa pelas pizzas artesanais, assadas no forno a lenha – começa 2017 com novidade. A casa, que já conta com um cardápio italiano, agora, passa a oferecer, durante o almoço, um menu executivo com rodízio de guarnições. O cliente escolhe a proteína e os acompanhamentos são servidos à vontade. Como entrada, há sempre salada.

Dolce Far Niente - Salada do dia_Foto de Rener Oliveira Fotografia (1).jpg

Dentre as opções de proteínas estão filé à parmegiana (R$ 48,90); frango ao pesto (R$ 37,90); medalhão de filé ao molho mostarda (R$ 50,90); e salmão ao molho de maracujá (R$ 61,90).

Dolce Far Niente - Guarnições_Foto de Rener Oliveira Fotografia (1).jpg

 Para acompanhar, batata rústica, fettuccine ao alho e óleo, tomate italiano recheado e gratinado, risoto de parmesão, legumes salteados e chips de batata doce oferecidos livremente.

Dolce Far Niente - Guarnições_Foto de Rener Oliveira Fotografia (5).jpg

O menu executivo é servido somente no almoço, das 11h30 às 16h, de terça a sexta, na unidade da 215 Sul; e às sextas, em Águas Claras, exceto feriados.

Dolce Far Niente

 Asa Sul – CLS 215, Bloco A, Loja 3 – Asa Sul; (61) 3345-4267

De terça a domingo, das 11h30 às 16h e das 18h à 0h.

Avenida das Castanheiras, 1060, Edifício Vila Mall, Águas Claras, Distrito Federal; (61) 3254-2263.

Os espumantes que vou degustar nas festas de fim de ano. Vou de brasileirinhos!

garrafa-2.png

Essa semana recebi  muitos e-mails e mensagens perguntando que espumantes eu indico, ou quais eu vou beber nas festas de natal e ano novo. Pois bem, vou compartilhar com vocês os espumantes que separei para as festas natalinas e que também degusto o ano todo, pois são excelentes.

O Brasil é mundialmente reconhecido pelos excelentes espumantes que produz, então, entrará nas minhas harmonizações só espumantes nacionais, afinal, em tempos de crise, temos que aliar qualidade e preço, e devo dizer que isso os nossos espumantes tem de sobra. Qualidade está na essência das nossas vinícolas, então, vou prestigiar os ótimos produtos produzidos no Brasil, escolhendo 3 estilos de espumantes com características distintas que certamente agradará a todos os convidados: Nature, Brut, e Moscatel

Começo pelos espumantes da Vinícola Santa Augusta que produz sua linha de vinhos de Altitude em Santa Catarina, e tem seus espumantes premiados em diversos concursos internacionais. Aqui tem qualidade e preço justíssimo.

novidade-3

Espumante Santa Augusta Brut – Elaborado pelo método charmat, com o corte Cabernet Sauvignon (54%), Chardonnay (30%) e Merlot (16%). Cor amarelo palha muito límpido e perlage de média para fina. Muito fresco, lembrando furtas cítricas e maça verde. Na boca muita cremosidade e elegância.

Espumante Santa Augusta Moscatel – Meu preferido para acompanhar sobremesas, este espumante possui muita tipicidade da Moscato, boa acidez, leveza e doçura. Esse também vai para os convidados que preferem bebidas docinhas, porém sem ser enjoativas, e, aliada à elegância.

1fbkn5 (1).png

Cava Geisse Espumante Terroir Nature – Produzido em Pinto Bandeira/RS,  elaborado pelo método tradicional, um corte de Chardonnay  (42%) e Pinot Noir (58%),  com 42 meses de guarda, portando muita complexidade,  personalidade e caráter. Cor amarelo palha brilhante e delicados reflexos dourados, perlage finíssima e abundante. Me agrada muito os aromas de flores brancas e os tostados. Excelente persistência!

1474507706779.jpg

Como minha família é muito grande, o reforço virá do espumante Forestier Nature Champenoise, um corte de Chardonnay (70%) e Pinot Noir (30%), e devo dizer que estou muito ansiosa  para conferir a nova proposta que está marcando o relançamento da grife Maison Forestier,  pioneira na produção de vinhos no Brasil, e que agora vem com uma proposta contemporânea na elaboração de vinhos e espumantes para o mercado  brasileiro. E tem mais  novidade vindo por ai, que será o lançamento do espumante Blanc des Blancs, promessa da Gran Legado, dona da marca que produz seus vinhos no Vale dos Vinhedos, Bento Gonçalves/RS  Vamos conferir!

Edição: Su Maestri

963730_736025869760121_1590637826_o

Imagens: Divulgação/Internet

Agradecimentos: Maison Forestier/Gran Legado/Vinícola Santa Augusta.

 

Vinho Capital participa do primeiro almoço harmonizado do Limoncello Ristorante

No dia de ontem, a equipe do Vinho Capital esteve no Limoncello Ristorante para um delicioso almoço harmonizado com um seleto grupo de jornalistas e blogueiros da área de enogastronomia. Fomos recebidos de maneira impecável pelos proprietários Fabiany Damasceno e Eduardo Teixeira de Macedo, que nos acolheram em um ambiente super aconchegante – que é a real proposta da casa. Para quem não conhece, a ideia do lugar – que é tipicamente italiano, é trazer aquela sensação de lar que nos deixa super confortáveis e podemos ver isso nos detalhes como decoração, iluminação e uma trilha sonora de muito bom gosto.

Primeiro almoço harmonizado do Limoncello
Primeiro almoço harmonizado do Limoncello: Su Maestri, Ayrton Gissoni, Liana Sabo, Eduardo Teixeira de Macedo, Fabiany Damasceno e Nathália Maestri

Nossa saga gastronômica contou com duas entradas, três pratos principais e duas sobremesas, além de vinhos que harmonizaram perfeitamente com cada uma das refeições preparadas pelo competente chef Victor André. A equipe do Vinho Capital provou  tudo com muito carinho e atenção e agora conta para você um pouquinho do que achou de cada prato.

A primeira entrada servida foi a Polenta de Gorgonzola, acompanhada de um Prosseco la Veneziana. Servida em uma taça, a polenta traz além de uma bela apresentação, uma cremosidade ímpar, alcançada com a ajuda do delicioso queijo gorgonzola. A temperatura da entrada, fator primordial para o sucesso do prato, estava perfeita – quente, mas não o suficiente para camuflar o sabor do prato e nem queimar a boca do cliente. Perfeita!

Polenta Cremosa com Gorgonzola (Foto: Ayrton Gissoni)
Polenta Cremosa com Gorgonzola (Foto: Ayrton Gissoni)

Para a segunda entrada, fomos servidos de suculentas Panelinhas de Vieiras com o espumante  X Decima Brut Rosé. As vieiras vieram com a textura e o cozimento perfeitos, além de um caldo muito leve e saboroso que pode ser degustado com torradinhas crocantes.

Panelinha de Vieiras
Panelinha de Vieiras (Foto: Ayrton Gissoni)

O primeiro prato principal foi o Robalo à Limoncello, onde o peixe é servido na cama de legumes cortados em spaguetti com bisque de camarões e couve crocante. Esse prato foi um dos meus preferidos, já que ele traz uma combinação maravilhosa do peixe leve e no ponto certo, junto com os vegetais tenros e frescos, o saboroso bisque de camarão e o detalhe da couve crocante – textura alcançada com o uso de sal e açúcar. O prato foi harmonizado com um Vigneto Sauvignon Blanc.

Robalo à Limoncello (Foto: Ayrton Gissoni)
Robalo à Limoncello (Foto: Ayrton Gissoni)

O segundo prato foi o sensacional Risoto de Lagosta e Manteiga Trufada. Aqui encontramos a cremosidade do risoto e a sutileza do sabor da manteiga trufada – preparada na própria casa. A Lagosta também estava ótima e, como os outros frutos do mar servidos, veio no ponto perfeito – tenra e saborosa. Para acompanhar, um maravilhoso Sol de Sol Chardonnay.

Risoto de Lagosta e Manteiga Trufada (Foto: Ayrton Gissoni)
Risoto de Lagosta e Manteiga Trufada (Foto: Ayrton Gissoni)

Enfim, o terceiro e último prato principal foi o Filé Rossini. A experiência foi de outro mundo, já que o prato consiste em um suculento medalhão com foie gras e risoto de alho negro – uma verdadeira explosão de sabores. O detalhe da couve crocante também aparece nessa mistura, o que traz uma textura muito interessante ao prato. O toque final fica com o molho da carne, que com seu sabor levemente adocicado, quebra o sal marcante do foie gras. A refeição foi acompanhada de um belo Casa Marin Syrah.

Filé Rossini
Filé Rossini (Foto: Ayrton Gissoni)

Nesse momento da degustação passamos para a sobremesa. Fomos servidos de uma deliciosa Verrine Limoncello, acompanhada de uma taça de Perini Éden. Esse doce é sem dúvida uma das coisas mais deliciosas que já provei. Sua textura é aerada, o que torna a sobremesa muito leve. Por cima, o merengue de limão traz um aspecto crocante muito interessante ao paladar. Essa sobremesa é nova no cardápio da casa e vale muito a pena ser provada.

Verrine Limoncello
Verrine Limoncello (Foto: Ayrton Gissoni)

Para finalizar, uma torta crocante de chocolate e pistache – sempre uma combinação perfeita. A torta tem uma consistência leve e suave, quase como uma mousse de chocolate ao leite. O pistache traz um sabor delicioso e peculiar à sobremesa. Mas o que realmente me chamou a atenção nesse prato foi a base da torta, feita de uma deliciosa farinha de amêndoas. Degustamos essa maravilha com uma tacinha de Graham’s Fine Ruby Port.

Torta Crocante de Chocolate e Pistache (Foto: Ayrton Gissoni)
Torta Crocante de Chocolate e Pistache (Foto: Ayrton Gissoni)

Curtiu a matéria? Quer saber mais sobre os vinhos degustados? Em breve, Su Maestri traz com detalhes todas as informações dos rótulos provados durante o primeiro almoço harmonizado do Limoncello Ristorante. Aguarde!

Limoncello Ristorante
Tel: 61 3226-3208
CLS 402 Bloco A loja 33 asa sul
Brasília – Distrito Federal

Blog no WordPress.com.

Acima ↑