wineglass-553467_960_720

Experiência: Cristofoli engarrafa uma ‘Coleção’ de rótulos raros

Um riesling macerado com uvas desengaçadas manualmente, um espumante sur lie elaborado pelo método ancestral e um tannat resultado de maceração carbônica. Estes são os três primeiros rótulos raros que dão vida a Linha Coleção, criada pela Cristofoli Vinhos de Família. A ideia nasceu da mente inquieta dos jovens enólogos Bruna (35), Letícia (24) e Lorenzo (26), que conduzem a vinícola na Rota Cantinas Históricas, em Bento Gonçalves. Mas o portfólio não se encerra aí, devendo trazer a cada safra novos lançamentos alimentados pela criatividade do trio que não se limita a seguir rotinas de produção, sempre inspirados no que a mãe natureza lhes entrega.

Safrados – todos de 2022 -, os três produtos inauguram uma nova fase na Cristofoli, permitindo ao consumidor, ávido por novidades, viver novas experiências. O Cristofoli Coleção Riesling, por exemplo, surgiu de uma maneira totalmente diferente. As uvas, colhidas no dia 2 de fevereiro, chegaram muito maduras e foram desengaçadas manualmente, não passando por máquina. Lorenzo, o comandante da operação, explica que junto com ele, a mãe Maria de Lourdes, o tio Mário e mais três colaboradores da vinícola participaram do processo. “Passamos um dia inteiro numa força tarefa, da manhã à noite, desengaçando cacho por cacho. Conforme íamos tirando as Experiência: Cristofoli engarrafa uma ‘Coleção’ de rótulos raros baguinhas, automaticamente já colocávamos dentro do tanque, numa afinada sincronia”, explica. A partir daí, o enólogo inseriu as leveduras, iniciando a fermentação sempre com temperatura controlada entre 12 e 14 graus. Depois de quatro dias macerando, o vinho foi descubado sem prensagem e o mosto continuou a fermentação sem as cascas por 15 dias. Depois da fermentação malolática o vinho repousou em tanques, sendo engarrafado no final de junho. O resultado é um vinho com estrutura, volume de boca muito maior, untuosidade e cremosidade, com características minerais e toque químico, inerente a variedade da uva. São apenas 900 garrafas. “O grande diferencial é que este é um vinho branco macerado, o que não é comum no mercado. Ele tem perfil de ter passado por madeira sem passar por barrica”, completa Lorenzo.

Outr que entr no hall de rótulos raros com apenas 1.000 garrafas é o Cristofoli Coleção Sur Lie Ancestral Safra 2022, espumante com uvas Pinot Noir e Sangiovese, estas colhidas no vinhedo da família de onde também nascem os emblemáticos Cristofoli Sangiovese Tinto e o Cristofoli Rosé de Sangiovese. O espumante começou a ser elaborado com a prensagem das uvas, que seguiram para fermentação no tanque com controle de temperatura, como de costume no processo de elaboração pelo método tradicional. Ocorreu a deburgagem, primeira clarificação do mosto (decantado para separação das partículas sólidas naturais) e o vinho iniciou a fermentação alcoólica no tanque. Quando estava com aproximadamente 24g/L de açúcar o mosto foi engarrafado, ainda em fermentação. Lorenzo esclarece que este momento é crucial pois se passar demais o espumante fica com pouco gás carbônico, mas se for muito cedo a pressão é tanta que muitas garrafas podem estourar. Assim, o mosto terminou de fermentar dentro da garrafa, incorporando o gás do final da fermentação ao espumante. “Com isso, temos um espumante com uma população muito maior de leveduras, uma autólise mais intensa, que resulta num espumante muito mais fresco com a preservação de aromas primários, porém as notas de levedo e pão torrado podem aparecer muito mais rápido”.

Também estreia na linha de rótulos raros o Cristofoli Coleção Tannat Safra 2022, elaborado por maceração carbônica, técnica pouco usada para um tinto. O lote tem 2.600 garrafas. As uvas foram colocadas inteiras no tanque, sem o desengace, ou seja, com o cacho intacto. Após, foi feita a saturação com gás carbônico e o tanque permaneceu fechado por uma semana, promovendo reações enzimáticas das uvas, que diminuem a acidez total e formam precursores aromáticos que geram notas, principalmente, lácteas. Após este período de tempo, as uvas foram prensadas e somente o mosto retornou ao tanque. A partir daí ocorreu a fermentação alcoólica, transformando o açúcar em álcool. Como consequência, um vinho com menor intensidade de cor e de taninos, porém muito mais aromático, ganhando complexidade em frutas, o que deixa o vinho muito mais macio, agradável, sem aquela agressividade natural do tannat, por ser um vinho potente. “Buscamos domar este tannat e oferecer um vinho mais fácil de beber”, esclarece Lorenzo.

SERVIÇO DA VINÍCOLA
Local: ERS 431 km 06 – Rota Cantinas Históricas – Faria Lemos – Bento Gonçalves (RS)
Horário de atendimento:
De segunda a sexta: das 8h às 18h
Sábados: das 9h30min às 18h
Feriados: das 9h30min às 17h
Loja virtual: www.loja.vinhoscristofoli.com.br
Consultas e reservas: para todas as experiências devem ser feitas pelo www.vinhoscristofoli.com.br, pelo e-mail cristofoli@vinhoscristofoli.com.br ou pelo whats (54) 9 8403.9247.

Compartilhe:

Compartilhe

Comentários

Comentários

Veja Também

Quem Escreve

Sueli Maestri

Sueli Maestri

Nathália Maestri

Nathália Maestri

Categorias

Somos um Blog Associado ao Wine Media Awards e ao Enoblogs.

Veja também

Em Alta